Idec anuncia ação contra a ANS

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) anunciou a intenção de ingressar com uma ação judicial contra a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Segundo o órgão de defesa do consumidor, algumas resoluções da agência não respeitam o Código de Defesa do Consumidor (CDC). A coordenadora do Idec, Marilena Lazzarini, citou como exemplo de desrespeito ao consumidor o reajuste dos preços das mensalidades dos planos de saúde que a ANS concedeu às empresas Interclínicas e Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas (AACL). "Consideramos o aumento abusivo já que estas empresas estão descredenciando médicos e hospitais de sua rede conveniada. Esta foi uma espécie de decisão unilateral da ANS favorecendo as empresas e prejudicando o consumidor", avaliou.A ANS, através de sua assessoria de imprensa, respondeu que não existiu nenhum tipo de autorização para estas duas empresas aumentarem as mensalidades de seus conveniados. As duas operadoras conseguiram, dentro da lei, o direito de revisão técnica, para corrigir desequilíbrios econômico-financeiros provocados por alguns planos. De acordo com a ANS, a medida pretende garantir o atendimento de todos os consumidores dos planos de saúde das duas empresas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.