Idec: remédio à base de cisaprida pode matar

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) solicitou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVS) que retirasse os medicamentos à base de cisaprida do mercado brasileiro em julho deste ano. Vendido com o nome de Prepulsid, o remédio pode causar vários problemas a quem o utiliza, como palpitações, taquicardias, desmaio, parada cardíaca e até a morte. O consumidor também pode encontrá-lo com o nome de Cinetic, Cisapan, Cisapride, Enteropride, Kineprid e Pangest.As sérias reações adversas atribuídas à cisaprida fizeram com que o FDA - Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos - tirasse o produto do mercado americano, inclusive para manipulação. No Brasil, a ANVS apenas solicitou o uso do receituário especial e colocou o produto na lista dos medicamentos controlados. Portanto, a agência não proibiu o medicamento, mesmo diante do perigo de sua utilização, segundo alerta do Idec.Até dezembro de 1999, o FDA registrou 341 casos de arritmia cardíaca, entre os quais 80 óbitos. Todos ligados ao uso de cisaprida. No Brasil, a ANVS ainda não sabe ao certo qual o número de mortes que podem ter sido provocadas pelo medicamento. Mistura com antibióticos é perigosaO risco é maior ainda se, paralelamente à cisaprida, o paciente estiver utilizando medicamentos contra micose - como cetoconazol, fluconazol e itraconazol e outros -, ou antibióticos como a eritromicina ou da claritromicina. A mistura do Prepulsid com esses remédios aumenta o risco de problemas cardíacos. Além disso, pessoas com doenças coronarianas, arritmias, distúrbios de eletrólitos ou congênitos de condução cardíaca estão mais suscetíveis às reações adversas.A cisaprida é indicada para o tratamento de refluxo gastroesofágico, esofagite e gastroparesia, isto é, doenças que causam azia e dor. Os pacientes devem buscar, junto aos médicos, remédios alternativos que substituam a cisaprida. Para esses casos, é indicado modificar hábitos alimentares ou tratar-se com outros remédios feitos à base de cimetidina ou omeprazol.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.