Reuters
Reuters

Ídolos pop coreanos são demitidos por assumirem relacionamento

Decisão de gravadora, que alegou quebra de confiança, teve repercussão internacional

Choe Sang-Hun e Su-Hyunn Lee, The New York Times

17 Setembro 2018 | 05h00

Dois dos maiores ídolos da música pop da Coreia do Sul, HyunA e E’Dawn, estão pagando o preço de se apaixonar e levar a público o relacionamento. Na quinta-feira, ambos foram demitidos pela gravadora com a qual tinham contrato.

Ao contrariarem os regulamentos da gravadora Cube Entertainment, de Seul, os dois se tornaram uma exceção no mundo regulado dos pop stars coreanos. Nesse universo, as empresas começam a preparar os artistas às vezes em tenra idade e os acompanham até o estrelato. Entretanto, a cláusula “sem namoro” é comum em contratos de jovens pop stars. Agentes alegam que revelar romances ao público pode acabar com a mística e arruinar a carreira do artista. 

Assim, HyunA, de 26 anos, uma das mais conhecidas estrelas do gênero, e E’Dawn, de 24 anos, um rapper com fã clube menor, mas considerável, deram um passo inusitado ao confirmarem ao público seu relacionamento, no mês passado, após uma negação anterior da Cube.

“Quando agenciamos artistas, consideramos a confiança mútua nossa principal prioridade”, disse a gravadora em nota, explicando por que havia tirado os dois astros de seu elenco. “Decidimos que houve quebra de confiança e afastamos os dois.” A notícia agitou o mundo da música pop da Coreia do Sul, com repercussão no exterior.

“HyunA e E’Dawn foram chutados da Cube porque para a indústria musical ídolos não são gente, são produtos. Eles não podem ser eles mesmos ou amar quem quiserem”, tuitou um fã, acrescentando: “Vocês deveriam ter mais vergonha.”

HyunA ganhou fama mundial depois de aparecer fazendo a “horse dance” no mega-hit Gangnam Style, do rapper Psy, em 2012. E’Dawn é membro do grupo Pentagon e trabalhou recentemente com o trio pop sul-coreano Triple H. Quando começaram a surgir notícias de que os dois astros estavam namorando, no início do mês passado, a Cube desmentiu rapidamente. Mas HyunA e E’Dawn disseram à imprensa que namoram, sim, desde maio de 2016.

Depois disso, as relações entre eles e a gravadora se deterioraram rapidamente. A Cube cancelou todas as apresentações programadas da dupla e lançou um novo single do Pentagon, Naughty Boy, sem a participação de E’Dawn.

“A indústria pop sul-coreana ainda é baseada na ‘propriedade’ do ídolo pela gravadora”, disse Kim Zakka, crítico musical. “Uma vez que o negócio funciona na base da fantasia do relacionamento do ídolo com os fãs, se o ídolo começa a namorar na vida real o modelo de negócio está rompido.”

No fim da noite de quinta-feira, o drama em torno de HyunA e E’Dawn sofreu uma reviravolta. Segundo a imprensa, um alto executivo da Cube disse que a demissão não era “definitiva”. O comentário seguiu-se a uma queda de 6,57% no preço das ações da Cube na quinta-feira. / TRADUÇÃO DE ROBERTO MUNIZ

Mais conteúdo sobre:
Coreia do Sul [Ásia] música

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.