IEA liberará estoques de petróleo em caso de escassez

O diretor-executivo da Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês), Claude Mandil, afirmou, em Londres, que a IEA poderia decidir sobre a liberação dos estoques de petróleo cru se detectar que está ocorrendo uma escassez aparente do produto no mercado. Mas Mandil destacou que a decisão de liberar os estoques seria um fato posterior a uma eventual ação da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). "Se a quantidade de oferta prometida pela Opep para estabilizar o mercado for insuficiente, nós agiremos imediatamente", disse.Mandil declarou que, duas semanas atrás, acertou com o secretário-geral da Opep, Álvaro Silva, que ele manteria contatos constantes sobre as condições do mercado de petróleo. Ao ser questionado se a Opep teria capacidade ociosa para suprir uma escassez na oferta de petróleo, Mandil disse que isso dependeria da proporção da escassez. "A Opep, certamente, não tem capacidade ociosa para suprir uma interrupção da produção tanto pelo Iraque como pelo Kuwait", ressaltou. Embora Mandil tenha feito recomendações a membros do IEA, ele destacou que cabe a cada país decidir sobre a liberação de seus estoques reguladores de petróleo. Segundo Mandil, os membros da IEA têm 4 bilhões de barris de petróleo em estoques, o que equivaleria a 115 dias das necessidades de importações por parte dos países-membros da IEA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.