carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Iedi: alta das exportações fica abaixo da média mundial

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) divulgou estudo hoje em que destaca um crescimento inferior do quantum exportado pelo Brasil em 2007 em relação ao restante do mundo, que segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI) deve ter sido de 7%. Com base nos dados divulgados pela Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), o Iedi ressalta que a evolução da quantidade embarcada para o exterior pelo Brasil no ano passado foi de 5,5%."O Brasil perdeu o passo nesse processo e essa conclusão deve ser muito enfatizada pelas suas repercussões não tanto a curto prazo, mas, principalmente, a médio e longo prazo", diz o Iedi. Em valores, no ano passado, as exportações brasileiras cresceram 16,6%, para US$ 160,649 bilhões. Segundo o estudo, porém, apenas um terço desse aumento é explicado pela variação do quantum, sendo o restante creditado à variação de preços, que avançaram 10,5% em 2007.Para 2008, o instituto prevê uma evolução menor dos preços das exportações, em decorrência da possibilidade de recessão nos Estados Unidos, que deve afetar economias desenvolvidas como a européia, a japonesa e até a chinesa. "O quadro de forte desacelaração que pode chegar à economia dos EUA deve ter influência em quantidades e no nível de preços do comércio exterior", afirma.O Iedi salienta, no entanto, que a recessão norte-americana não necessariamente se traduzirá em preços de exportação menores no comércio internacional, mas em variações substancialmente mais baixas de preços se comparadas aos avanços dos últimos quatro anos. "Em particular, para os produtos manufaturados exportados pelo Brasil, devemos ter em conta que o mercado dos EUA é importante, de forma que uma recessão nesse País pode causar danos profundos às exportações desses produtos."

RODRIGO PETRY, Agencia Estado

06 de fevereiro de 2008 | 18h18

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.