Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Iedi apura se queda de importação é sustentável

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) divulga nesta semana um estudo das importações brasileiras entre 1995 e 2002 no qual investiga se a grande redução das importações ocorrida neste ano é sustentável, ou seja, se com a possibilidade de crescimento econômico e o recuo do dólar não haverá nova disparada das compras no exterior em 2003.O estudo apura se a queda já reflete o processo em curso da substituição de importações. O Iedi sustenta previamente que a queda nas importações, de US$ 43 bilhões de janeiro a setembro de 2001 para US$ 35,7 bilhões em igual período deste ano, reflete a estagnação econômica de 2002 e a desvalorização do real.A redução das importações foi influenciada fortemente, segundo o Iedi, pela retração de setores dependentes de componentes e equipamentos importados, como os de telecomunicações, informática e eletrônica. O Iedi afirma que alguns segmentos conseguem promover a substituição de importações apenas a partir do incentivo cambial. Em outros, isso não se verifica."Nos que constituem a maioria e são os mais importantes em termos dos valores de importação, especialmente nos segmentos de bens intermediários e em bens de capital, será necessário a complementação de políticas para incentivar investimentos e atrair empresas, incluindo grandes empresas globais", diz o instituto. Segundo as evidências reunidas na pesquisa do Iedi, a substituição de importações "mais fácil", em bens de consumo, já se esgotou, com exceção do segmento de automóveis.

Agencia Estado,

06 de novembro de 2002 | 15h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.