Iedi eleva para 5,5% previsão de alta da indústria no ano

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) revisou de 5% para 5,5% a estimativa de crescimento da produção industrial neste ano, apesar do dado fraco de setembro (-0,5%). A perspectiva mais favorável foi desenhada a partir do crescimento já acumulado no ano, de 5,4%, e da alta de 4,8% em 12 meses.O Iedi destaca que, apesar do desempenho positivo, o crescimento de 5,5% não será "dos mais brilhantes da indústria", já que em 2004 a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), do IBGE, registrou alta de 8,3%. De qualquer forma, a marca deixará para trás os crescimentos de 2,8% em 2005 e de 3,1% em 2006. "Novo patamar de crescimento para a indústria no corrente ano é, em resumo, o que autorizam concluir os dados do desempenho industrial de setembro", afirma o Iedi em comentário.A análise destaca ainda um segundo resultado positivo e muito importante, que é o comportamento da indústria de bens de capital. Os ramos dessa indústria que mais crescem são máquinas e equipamentos e máquinas, aparelhos e materiais elétricos, segmentos que mais direta ou indiretamente ampliam a capacidade de produção da economia. Em setembro esses segmentos cresceram 27,7% e 28,6%, respectivamente, com tendência de aumento do ritmo de expansão, já que no acumulado do ano suas taxas foram de 22,8% e de 22,5%."Os dados levam a crer que está a caminho um aumento de capacidade produtiva da economia, o que deverá diminuir o grau de utilização da capacidade instalada e dirimir dúvidas quanto à sustentação do crescimento econômico brasileiro em termos de controle da inflação", afirma o Boletim Iedi.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.