portfólio

E-Investidor: qual o melhor investimento para 2020?

Iedi: Emprego na indústria manterá queda nos próximos meses

Economista do instituto prevê queda gradativa na ocupação do setor; emprego recuou 1,3% em janeiro

Jacqueline Farid, da Agência Estado,

12 de março de 2009 | 17h17

O economista do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) Rogério César Souza acredita que o emprego industrial continuará em queda nos próximos meses. Segundo ele, a ocupação no setor não deverá registrar um movimento tão drástico como ocorreu com a produção. "A queda será mais gradativa, mas deve prosseguir nos próximos meses", avalia. O IBGE divulgou hoje uma queda de 1,3% no emprego industrial em janeiro ante dezembro e um recuo de 2,5% ante janeiro do ano passado.

 

Veja também:

link54% das indústrias já demitiram e 36% vão cortar mais, diz CNI

linkCorte de juros do BC é insuficiente, diz Nobel

linkDe olho nos sintomas da crise econômica especial

linkDicionário da crise especial

linkLições de 29

linkComo o mundo reage à crise especial 

 

Souza lembra que o emprego industrial responde com certa defasagem aos movimentos da produção e, desse modo, já era esperado um agravamento do mercado de trabalho em janeiro, após o baque registrado na atividade do setor no final do ano passado.

Ele observou que enquanto os efeitos da crise chegaram com força à produção em outubro, no caso do emprego industrial eles só ficaram visíveis em dezembro, com agravamento no início deste ano. "A indústria ainda está se ajustando, mesmo que o ajuste mais forte tenha ocorrido em dezembro, e a expectativa é que o emprego deve prosseguir se ajustando nos próximos meses", avalia. O economista justifica que a demissão é uma decisão "mais difícil" para as empresas do que os cortes na produção.

 

Em relatório sobre a pesquisa de emprego do IBGE, técnicos do Iedi avaliam que "se encontra em curso um processo de agravamento da geração de vagas na indústria brasileira".

Segundo o documento, "como, por outro lado, o emprego reage com certa defasagem com relação à produção, infelizmente o quadro em perspectiva é que esse processo tende a se aprofundar nos próximos meses".

Tudo o que sabemos sobre:
Empregoindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.