Iedi prevê crescimento entre 2,5% e 3% na indústria em 2005

Muitos segmentos da indústria nacional "não terão o que comemorar" em 2005, segundo avaliação de técnicos do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) em documento divulgado hoje. A perspectiva da instituição é que a produção da indústria cresça entre 2,5% a 3% em 2005 ante o ano passado, porcentual bem inferior ao alcançado no ano passado (8,4%) nessa base de comparação. "Trata-se, portanto, de um desempenho modesto, um fato que deve ser lamentado porque no corrente ano o mundo e a própria economia brasileira abriram oportunidades muito maiores de crescimento do que acabaremos desfrutando", observam os técnicos no documento, acrescentando que "não é sempre que essas janelas de oportunidades se apresentam como em 2005. Muito mais do que os efeitos da crise política, a combinação de juros muito altos e câmbio punitivo para a atividade exportadora explicam esse resultado industrial apenas modesto". Na avaliação do Iedi, cinco setores industriais apresentarão neste ano um "grande crescimento" ante o ano passado, que pode chegar a dois dígitos, bem acima da média nacional: máquinas para escritório e equipamentos de informática; edição, impressão e reprodução de gravações; farmacêutica; material eletrônico, aparelhos e equipamentos de comunicações.

Agencia Estado,

16 Novembro 2005 | 17h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.