Iedi recebe Meirelles na segunda

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, janta na segunda-feira, em São Paulo, com 30 empresários, conselheiros do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi). Além de discutir a conjuntura econômica com Meirelles, os empresários vão oferecer uma série de sugestões ao presidente do BC.Meirelles vai ouvir dos empresários que a recessão da indústria é forte, que os meses de julho, agosto e setembro serão ainda piores para o setor e que, por isso mesmo, a inflação já cambaleante morrerá naturalmente nos próximos meses. "Uma redução mais forte dos juros, se feita agora, só teria algum impacto na indústria em outubro. Até lá, qualquer resquício de inflação terá sido eliminada", diz o diretor-executivo do Iedi, Júlio Sérgio de Almeida.O Iedi também vai mostrar a Meirelles que a atual taxa de câmbio corresponde aos níveis anteriores à alta do segundo semestre do ano passado, quando o dólar chegou perto de R$ 4,00. "Vamos dizer que a falta de ação do governo no câmbio é complicada. Não ganhamos nada em competitividade", Na avaliação do Iedi, o IPCA (preços do atacado) de junho já mostrará uma queda acentuada nos preços do atacado, o que já vem sendo refletido pelo IPC-Fipe e pelo IGPM-FGV. "Para nós, é exagerada a avaliação do BC de que a inflação esteja sendo movida por preços do passado, a chamada inércia inflacionária", observa o executivo.O Iedi também vai pedir uma ação mais efetiva do governo para recompor o Convênio de Crédito Recíproco (CCR), um instrumento de seguro às exportações garantido pelos BCs dos países da Aladi. O jantar com Meirelles é parte da agenda do Iedi, de se reunir periodicamente com autoridades. O encontro será às 20h no São Paulo Clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.