finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Iedi revisa para 4% projeção para produção industrial em 2005

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) revisou de 3% para 4% sua projeção de alta da produção industrial neste ano. Segundo o diretor executivo da entidade, Julio Sérgio Gomes de Almeida, o Indicador do Nível de Atividade (INA) da Indústria Paulista de junho, divulgado ontem, comprova o que o IBGE já havia mostrado em maio: "há sinais de recuperação da produção". O INA de junho subiu 2,2% sobre maio e 4,4% ante junho de 2004.Os últimos números divulgados pelo IBGE também já mostraram melhor desempenho da indústria brasileira (1,3% em maio/abril e 5,5% ante maio de 2004). "É claro que ainda não podemos garantir que a tendência se manterá ao longo do ano. Pode ser apenas um sopro. Mas, aparentemente, poderemos recuperar o desempenho mais fraco dos primeiros meses do ano", ressaltou o executivo.A melhora na produção industrial, segundo o Iedi, é resultado da manutenção da alta das vendas externas e sobretudo pelo "fenômeno do crédito", que continua forte tanto na forma de empréstimos consignados quando no crédito do varejo aos consumidores. "Haverá um limite para o endividamento, mas também não temos claro quanto isso acontecerá", afirmou.O crédito, na avaliação do Iedi, soma-se a um cenário "não-catastrófico" de emprego e renda e que, de alguma forma, compensa um consumo reprimido nos anos de 2001, 2002 e 2003, e que 2004, sozinho, ainda não foi suficiente para satisfazer. "Há espaço para crescimento do consumo sobretudo em automóveis e eletrodomésticos", ressaltou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.