seu bolso

E-Investidor: O passo a passo para montar uma reserva de emergência

Iedi: suspender queda da taxa de juros seria um equívoco

O Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) rebateu algumas interpretações de hoje, vindas do mercado financeiro, segundo as quais o crescimento da indústria é excessivo. O comentário do Iedi afirma que a intenção do mercado é influenciar o Banco Central. Os economistas da instituição sustentam que tanto essas análises quanto a decisão da autoridade monetária de paralisar a redução da taxa de juros, caso venha a ser tomada, "estão equivocadas".O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci), de 83,9% em agosto, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), não mostra a existência de pressões inflacionárias originadas dos manufaturados. "Há um excedente confortável de produção potencial para atender a demanda, ainda que esta venha a crescer mais", defende o Iedi .Embora o instituto admita que há um claro sinal de aceleração na produção, conforme mostram os dados do IBGE, o nível alcançado induz mais ainda os empresários a investir com o propósito de ampliar seu potencial de produção e bloquear a forte concorrência dos importados. "Ou seja, o índice presente de utilização é baixo demais para ameaçar a inflação, mas é alto o bastante para incentivar novas decisões de investir", conclui o Iedi, ressaltando que se a política monetária "agir precipitadamente e interromper a redução de juros, isso não terá efeito benéfico sobre a inflação, embora possa diminuir o ânimo empresarial para investir."

PAULA PULITI, Agencia Estado

04 de outubro de 2007 | 16h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.