Iene e desemprego na Alemanha pressionam euro

O iene ganhou força esta manhã, prejudicando o desempenho do dólar e do euro, com especulações de que os exportadores japoneses estariam tirando vantagem do enfraquecimento recente da moeda japonesa para repatriar lucros. O euro foi pressionado ainda pelos dados sobre o desemprego na Alemanha, que zeraram os ganhos iniciais da moeda com a surpreendente elevação no nível de confiança dos consumidores na França. Nem mesmo as declarações do vice-ministro das Finanças do Japão, Haruhiko Kuroda, apontando potencial de alta da moeda européia frente ao iene e ao dólar, conseguiram reverter o movimento de venda. A libra esterlina também operava em baixa em relação ao dólar, penalizada pelos indicadores confusos da economia britânica divulgados esta manhã. A produção industrial - que inclui indústrias de mineração, petróleo e gás natural - caiu 0,6% em dezembro, contrariando expectativas de alta de 0,1% dos analistas; enquanto a produção entre as indústrias manufatureiras cresceu 0,3%, superando as estimativas de alta de 0,2%. Especialistas disseram que os dados confirmam a necessidade de corte de 0,25 ponto percentual nas taxas de juro na Grã-Bretanha pelo BC inglês, que reúne-se amanhã e quinta-feira. Às 10h20 (de Brasília), o euro caía a US$ 0,9336, de US$ 0,9376 ontem. O dólar recuperava-se para 114,77 ienes, de 114,67 ienes ontem; enquanto a libra esterlina recuava a US$ 1,4670, de US$ 1,4740 ontem. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.