Iene enfraquece e impulsiona ações japonesas

O dólar subiu ante o iene e o euro nesta segunda-feira à medida que investidores apostavam que as taxas de juros estão caminhando em rumos divergentes nos Estados Unidos, na Europa e no Japão, impulsionando as ações em Tóquio.

WAYNE COLE, REUTERS

25 de agosto de 2014 | 07h53

Promessas de estímulos de política dos chefes do Banco Central Europeu (BCE) e do BC do Japão pressionaram tanto o euro quanto o iene.

A queda do iene, que chegou a até 104,20 por dólar, foi tomada como um fator positivo para as exportações japonesas e os resultados corporativos e ajudou o índice Nikkei de Tóquio a subir 0,48 por cento.

As variações em outros mercados foram contidas e, às 7h46 (horário de Brasília), o índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão tinha leve recuo de 0,12 por cento.

A movimentação nas moedas teve início depois que o presidente do BCE, Mario Draghi, disse que o banco central está preparado para responder com todas as ferramentas "disponíveis" caso a inflação recue mais.

Em um tom também "dovish", o presidente do BC japonês Haruhiko Kuroda prometeu avançar com um afrouxamento monetário agressivo por quanto tempo for necessário para convencer o público de que a deflação está morta e enterrada.

Tudo o que sabemos sobre:
BOLSAASIAFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.