IFA indica 10 tendências

Não é fácil fazer no espaço deste artigo o balanço das novidades de impacto do maior evento de eletrônica de entretenimento do mundo, a IFA 2010, realizada de 3 a 8 setembro, em Berlim. Essa exposição se caracteriza por mostrar tendências da eletrônica de entretenimento, do estilo de vida, e, assim, antecipar tudo que iremos utilizar em nossa vida cotidiana nos próximos anos.

ETHEVALDO SIQUEIRA, O Estado de S.Paulo

19 de setembro de 2010 | 00h00

Com base na opinião de especialistas, resumo a seguir as 10 grandes tendências da eletrônica de consumo nos próximos cinco anos. Ei-las:

TV e cinema 3D. A TV e o cinema tridimensionais chegaram para ficar. Embora ainda haja desafios a superar, o futuro das imagens 3D de alta definição parece não ter mais volta. "Estamos diante de uma mudança real de paradigmas" - argumenta Akira Shimazu, diretor de 3D da Sony japonesa. Para ele, "esse novo mundo das comunicações visuais, no entanto, só chegará ao maior número possível de lares quando englobar integralmente a cadeia de valores da imagem tridimensional".

Um mundo 3D. Para a maioria dos especialistas, é preciso pensar não apenas em televisores e cinema 3D, mas em todos os produtos e aplicações que poderão utilizar com vantagem as imagens tridimensionais, aí incluídos os videogames, o Blu-ray disc, o home theater, os projetores de alta definição (HD), as câmeras filmadoras de uso pessoal e doméstico (camcorders) HD, a fotografia ou still picture, os notebooks e desktops. A Sony já lançou até um notebook Vaio com monitor 3D. A coreana LG apresentou a primeira camcorder em HD e 3D. Hollywood produzirá este ano cerca de 150 filmes 3D. Mas só veremos TV e cinema 3D sem necessidade de óculos daqui a cinco anos.

TV conectada. Eis aí um casamento bem sucedido: o da televisão com a internet. Da fusão inevitável e crescente desses dois meios de comunicação resulta a TV conectada. Aliás, a Google TV, a ser lançada nos Estados Unidos no final do mês, é uma das formas mais ambiciosas de TV conectada.

Casa digital. Redes domésticas de banda larga sem fio integrarão sistemas de comunicação, segurança, entretenimento e conforto da casa digital. Nesta edição, a IFA deu mais atenção à cozinha, com produtos tão originais como uma frigideira elétrica da Philips, que não usa óleo nem água, mas apenas ar quente, para fritar batatas.

Mobilidade. A explosão dos smartphones triplicará o número de usuários da internet de banda larga em menos de cincos anos, em todo o mundo, segundo prevê Eric Schmidt, CEO do Google. A internet estará presente, então, não apenas em desktops, notebooks, netbooks e tablets, mas, principalmente, em dispositivos portáteis como os celulares, o iPad ou o Kindle.

Aposte no LED. A tecnologia dos diodos emissores de luz (LEDs, de Light Emitting Diodes) não apenas deverá tornar-se um padrão nos televisores de cristal líquido, como substituirá as lâmpadas incandescentes (que consomem 10 vezes mais energia).

LED orgânico. É provável que na próxima Copa do Mundo, no Brasil, em 2014, tenhamos televisores com uma nova tela, de LED orgânico (OLED, de Organic Light Emitting Diode). Formadas por uma camada de material orgânico ensanduichada entre dois condutores (polo positivo e polo negativo), que, por sua vez, está montada entre duas placas de vidro, uma exterior e outra de fundo, elas emitem uma luz brilhante, eletroluminescente quando a corrente elétrica é aplicada aos dois condutores. Além da qualidade superior da imagem, os monitores de OLED têm a grande vantagem de dispensar a luz de fundo (backlight).

Os novos home theaters. A tecnologia digital torna cada dia mais desejados e mais populares os home theaters, que já incorporam e reproduzem todas as mídias: TV aberta, TV por assinatura, TV-3D, projetores HD e 3D, TV conectada (IPTV), Blu-ray disc, videogames, DVD, CDs convencionais, Super Audio CDs e DVDs Audio. Com a chegada dos projetores de alta definição e 3D, os home theaters tendem a ganhar maior versatilidade, em telas que chegam a 160 polegadas ou quatro metros de diagonal, num verdadeiro cinema digital doméstico.

A revolução das interfaces. Uma das grandes tendências da eletrônica de entretenimento é a humanização das interfaces, que busca repensar o uso de teclados, telas sensíveis ao toque, microfones, sensores para comando vocal, reconhecimento de voz e da fala e sistemas de identificação biométricos (impressões digitais, reconhecimento da fisionomia, da voz e da íris).

Retrô sofisticado. Já imaginou ter em casa uma jukebox, com a cara daquelas máquinas musicais que embalaram nossos pais nos bares e clubes dos anos 1950? Com uma diferença básica: em lugar dos velhos LPs ou discos 78 rotações por minuto (rpm), teremos agora os melhores CDs. Esse é o movimento retrô que associa a cara do passado com o coração hi-tech de alguns produtos que renascem, para matar a saudade de milhares de consumidores. A IFA 2010 mostrou alguns desses produtos. A começar pelos discos de vinil de 180 gramas, com um desempenho admirável, reproduzidos em sistemas modulares, com toca-discos analógicos e amplificadores a válvulas.

(Mais IFA, acesse o site www.ethevaldo.com.br)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.