IGC reduz previsão para safras de milho e trigo

Secas devastadoras nos Estados Unidos e na Rússia devem levar os estoques globais de milho e trigo a mínimas de vários anos, disse um órgão global de cereais nesta quinta-feira, intensificando os temores de alta dos preços e de uma emergência alimentar como a de 2008.

NIGEL HUNT, Reuters

23 de agosto de 2012 | 13h51

A produção de trigo da Rússia, importante fornecedor global, é agora vista abaixo dos níveis registrados em 2010, quando uma seca destruiu as safras e levou à proibição de suas exportações.

O Conselho Internacional de Grãos (IGC) disse em seu relatório mensal que os estoques globais de milho devem cair para mínima de 9 anos, para 120 milhões de toneladas, com a menor safra global resultando em um recuo no consumo em 2012/13, pela primeira vez em quase 20 anos.

"As ofertas exportáveis (de milho) nos EUA e na Ucrânia foram reduzidas e, embora as próximas safras do Brasil, Argentina e África do Sul possam ser grandes, as colheitas ainda estão distantes em muitos meses", disse o órgão intergovernamental.

O Meio-Oeste dos EUA sofreu a pior seca em 56 anos e o IGC reduziu sua estimativa para a safra de milho norte-americana em 25 milhões de toneladas, para 275 milhões de toneladas, em linha com a atual previsão do Departamento de Agricultura norte-americano (USDA).

No início deste mês, o USDA rebaixou sua projeção de 274 milhões de toneladas, mínima de seis anos.

O IGC reduziu a produção global de milho 2012/13 em 26 milhões de toneladas, para 838 milhões de toneladas, bem abaixo das 875 milhões da temporada anterior. O consumo global de milho também perdeu 25 milhões de toneladas, para 853 milhões, agora abaixo da temporada passada.

As ofertas de trigo também estão recuando, enquanto o IGC cortou sua estimativa para a safra russa em 4 milhões de toneladas, para 41 milhões, agora abaixo da quantia produzida durante a última seca no país, em 2010.

A deterioração da perspectiva para as safras de grãos da Rússia estimularam uma onda de especulação de que o país poderia impor uma nova proibição às exportações, como em 2010.

A SovEcon reduziu a previsão para safra de trigo russa para 39 milhões de toneladas nesta quinta-feira, após a produtividade na Sibéria e nos Urais piorar por conta da seca.

"Os estoques globais (de trigo) estão estimados para cair 17 milhões de toneladas (mínima de 4 anos), a 180 milhões. A queda projetada nos grandes exportadores é conduzida pela região do Mar Negro", disse o IGC.

A produção global de trigo em 2012/13 foi vista em 662 milhões de toneladas, 3 milhões abaixo da projeção anterior e bem abaixo das 696 milhões de toneladas da temporada passada.

As perspectivas de safra deteriorada elevaram os preços do milho a máxima recordes este mês, enquanto houve também um forte aumento no mercado do trigo.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSGRAOSIGC*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.