IGP-10 de fevereiro fica em 0,28%, abaixo das previsões

A inflação medida pelo Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) desacelerou em fevereiro. A taxa subiu 0,28%, ante alta de 0,39% em janeiro, segundo divulgado nesta quarta-feira pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O resultado ficou abaixo do piso das previsões dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado, que esperavam uma taxa entre 0,29% e 0,44%, e abaixo da mediana das expectativas (0,34%).A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-10 de fevereiro. O Índice de Preços no Atacado (IPA-10), que representa 60% do total do índice, teve aumento de 0,16% em fevereiro, ante elevação de 0,25% em janeiro. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10), que mede a variação de preços no varejo e tem participação de 30% no total do IGP-10, apresentou alta de 0,54% em fevereiro, ante avanço de 0,75% em janeiro. De acordo com a fundação, a taxa menor do IPC-10 em fevereiro foi causada principalmente pela desaceleração e pela queda de preços, respectivamente, nos grupos Transportes (de 2,43% para 0,79%) e Vestuário (de 0,69% para -2,39%) no período.Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC-10), que representa 10% da taxa, teve elevação de 0,39% em fevereiro - mesma elevação apurada no indicador em janeiro. Segundo a FGV, a permanência da mesma taxa de elevação no INCC-10 foi influenciada pelo equilíbrio de forças entre a aceleração de preços no segmento de materiais e serviços (de 0,42% para 0,58%), e a desaceleração de preços no segmento de mão-de-obra (de 0,36% para 0,18%).Até fevereiro, o IGP-10 registra elevação de 0,67% no ano e de 3,70% em 12 meses. O período de coleta de preços foi do dia 11 de janeiro 10 de fevereiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.