IGP-10 desacelera para 1,02% em janeiro

A inflação pelo ÍndiceGeral de Preços-10 (IGP-10) desacelerou para 1,02 por cento emjaneiro, depois da taxa de 1,59 por cento vista em dezembro. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pela FundaçãoGetúlio Vargas (FGV). Segundo Salomão Quadros, economista daFGV, a desaceleração marca o início de um gradual processo dedesaceleração dos IGPs em 2008. "Estamos numa fase de desaceleração dos IGPs que foiiniciada pelo IGP-10. No entanto, os movimentos não serãobruscos. Vai ser um processo gradual", disse. Quadros lembrou que, no início de cada ano, os IGPscostumam ser pressionados pelos itens de Educação e pelosalimentos in natura. Os preços no atacado foram os responsáveis peladesaceleração do IGP-10 em janeiro, enquanto os preços novarejo e na construção civil apresentaram alta no início doano. O Índice de Preços por Atacado (IPA) avançou 1,17 porcento, ante alta de 2,15 por cento em dezembro. O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,81 por centoem janeiro, frente à elevação de 0,54 por cento no mêsanterior. O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) avançou0,55 por cento, comparado à variação positiva de 0,33 por centoem dezembro. O indicador foi afetado pelo aumento damão-de-obra em Belo Horizonte, mas há sinais de pressão peloaquecimento da demanda na construção civil REAJUSTES Segundo Quadros, os consumidores que têm contratos dealuguel, energia e outros que são corrigidos pelos IGPs e quevencem no primeiro semestre deste ano devem se preparar paraaumentos mais salgados, na faixa de 8 por cento. O IGP-10, primeiro índice fechado de janeiro, já atingiu em12 meses a taxa de 8,06 por cento. Neste ano, entretanto, Quadros acredita que os IGPs vãooscilar entre 4 e 7 por cento --patamares observados nos anosde 2006 e 2007, respectivamente. O IGP-10 foi calculado com base nos preços coletados entreos dias 11 de dezembro e 10 de janeiro. (Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.