Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

IGP-DI desacelera alta a 1,48% em junho, mas alimentos seguem pressionados

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador, abrandou a alta para 1,67% em junho

Agências, Reuters

09 Julho 2018 | 09h36

O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) desacelerou a alta a 1,48% registrado em junho ante 1,64% no mês anterior, mas os preços de alimentos seguiram pressionados, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta segunda-feira , 9. Isso aconteceu porque Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-DI), que responde por 60% do indicador todo, abrandou a alta para 1,67% em junho, de 2,35% no mês anterior, com destaque para o movimento nos preços de matérias-primas brutas. O aumento dos preços desses produtos ficou em 0,89% em junho contra 2,80% em maio.

No varejo, o movimento foi contrário, uma vez que o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-DI) avançou no período 1,19%, ante elevação de 0,41% em maio. O IPC-DI corresponde a 30% do IGP-DI.

A principal contribuição para o avanço da taxa do IPC partiu dos alimentos, que apuraram alta de 1,59 por cento no mês passado contra acréscimo de 0,24 por cento em maio. Nesta classe de despesa, o destaque foi para o item laticínios, cuja taxa de avanço passou de 1,60 para 5,70 por cento.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-DI) registrou alta de 0,97 por cento no mês, sobre 0,23 por cento antes.

O IGP-DI é usado como referência para correções de preços e valores contratuais. Também é diretamente empregado no cálculo do Produto Interno Bruto (PIB) e das contas nacionais em geral.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.