IGP-DI tem variação menor com commodities agrícolas

Quedas e desacelerações de preços em commodities no atacado, principalmente soja (de 12,64% para 5,65%); trigo (de 12,77% para -2,46%) e milho (de 18,18% para 2,69%) foram os fatores que conduziram à taxa menor do Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), que subiu 0,75% em outubro, ante alta de 1,17% em setembro. A informação partiu do coordenador de Análises Econômicas da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Salomão Quadros.Quadros explicou que a movimentação de preços das commodities levou a uma forte desaceleração de preços das matérias-primas brutas (de 5,36% para 1,94%), de setembro para outubro, no setor atacadista. Ainda segundo o economista, também como reflexo do comportamento de preços das commodities mais importantes no atacado, houve elevação de preços menos intensa no segmento de matérias-primas comercializáveis (de 10,65% para 4,03%). Isso fez com que a taxa do Índice de Preços no Atacado (IPA) subisse menos (de 1,64% para 1,02%), de setembro para outubro. "O IPA foi o que mais teve influência na desaceleração do IGP-DI", observou, lembrando que o setor atacadista é o de maior peso na formação do índice.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.