Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

IGP-M absorveu efeito da seca e deve desacelerar em maio

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) deve prosseguir desacelerando em maio na comparação com abril, quando fechou em 0,78%, amparado principalmente pela inflação ao produtor. A avaliação foi feita nesta terça-feira, 29, pelo superintendente adjunto de Inflação do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da Fundação Getulio Vargas (FGV), Salomão Quadros, em entrevista à imprensa, na capital paulista. Conforme ele, a soja (-1,66%) e o café (-1,71%) foram responsáveis por quase a metade da alta do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que subiu 0,79% (ante 2,0%).

REGINA SILVA, Agencia Estado

29 de abril de 2014 | 13h29

Apesar de admitir que a alta dos produtos in natura tenha atingido o pico no IGP-M de abril, ele disse que o indicador ainda não absorveu totalmente o impacto da estiagem prolongada dos últimos meses, e que a tendência é de arrefecimento dos preços ao produtor. De acordo com Quadros, a dúvida recai sobre a inflação na pecuária, dado que alguns preços continuam bastante pressionados. "A taxa de 0,78% até poderia ficar mais baixa, mas a pecuária tem um movimento que ainda não se reverteu. Bovinos, leite in natura e suínos estão em aceleração. Uma parte é reflexo da estiagem, mas também há um adicional, que é o fato de que o Brasil está exportando mais carnes. Isso significa elevação de demanda, alavancagem de demanda", explicou.

De acordo com a FGV, os preços de bovinos tiveram alta de 4,22% ante 3,85% no IGP-M de março; o leite in natura subiu 5,62% ante 0,73%; e suínos apresentaram elevação de 3,35% após queda de 9,32%. A despeito da expectativa de desaceleração do IGP-M em maio, o índice acumulado em 12 meses deve avançar mais, conforme o professor da FGV. Isso porque, disse, a taxa do próximo mês deverá ficar acima da de maio de 2013, que ficou estável. "Vai ter uma variação maior, talvez 0,4 ou 0,5 ponto porcentual acima da de maio. Isso vai elevar o IGP-M acumulado em 12 meses, que pode ir além de 8%", estimou. Em 12 meses até abril, o IGP-M acumulou ganhos de 7,98%.

Tudo o que sabemos sobre:
IGP-MFGVabrilSalomão Quadros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.