Werther/Santana/Estadão
Werther/Santana/Estadão

Índice que reajusta o aluguel sobe mais de 10% no ano

IGP-M desacelera em dezembro e registra alta de 0,49%; em 2015, porém, o avanço é de 10,54%

IDIANA TOMAZELLI, O Estado de S. Paulo

29 de dezembro de 2015 | 08h20

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) avançou 0,49% em dezembro, após subir 1,52% em novembro, divulgou nesta terça-feira, 29, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O índice de inflação, muito empregado em reajustes de aluguéis, acumulou alta de 10,54% no ano de 2015.

A FGV informou ainda os resultados dos três indicadores que compõem o IGP-M. O IPA-M, que representa o atacado, subiu 0,39% neste mês, após avançar 1,93% em novembro. O IPC-M, que apura a evolução de preços no varejo, cresceu 0,92% em dezembro, em comparação com alta de 0,90% no mês anterior. Já o INCC-M, que mensura o impacto de preços na construção, apresentou alta de 0,12%, contra avanço de 0,40% na mesma base de comparação.

O período de coleta de preços para o IGP-M de dezembro foi do dia 21 de novembro ao dia 20 deste mês.

Os resultados ficaram dentro do intervalo das estimativas do mercado financeiro, segundo levantamento AE Projeções, serviço de informações da Agência Estado. Para o mês, a previsão era de um avanço de 0,44% a uma alta de 0,65%. Na variação anual, a expectativa ia desde um avanço de 10,49% a uma alta de 11,00%.

Atacado. Os preços dos produtos agropecuários atacadistas, medidos pelo IPA agropecuário, subiram 1,49% em dezembro, após alta de 2,60% em novembro, segundo a FGV. A instituição informou ainda que os preços dos produtos industriais no atacado (IPA industrial) registraram leve queda de 0,04%, ante avanço de 1,68% observado no mês passado.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais tiveram alta de 1,39% em dezembro, após aumento de 2,96% no mês anterior.

Os preços dos bens intermediários, por sua vez, caíram 0,02% neste mês, em comparação com a alta de 1,74% em novembro. Já os preços das matérias-primas brutas registraram redução de 0,31%, ante avanço de 0,96% na mesma base de comparação.

Mais conteúdo sobre:
FGVIGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.