IGP-M fica em -0,03% na 1ª prévia de maio

A primeira prévia do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de maio registrou taxa negativa de 0,03% segundo informou hoje a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em abril, a primeira prévia do indicador registrou variação de 0,67%. O resultado anunciado hoje pela FGV ficou abaixo do piso das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado (entre 0,05% e 0,45%) e abaixo da média das previsões (0,20%). A fundação também anunciou os resultados dos três indicadores que compõem a primeira prévia do IGP-M de maio. O Índice de Preços por Atacado (IPA), que representa 60% do resultado total do IGP-M, registrou variação negativa de 0,40% em maio, ante alta de 0,81% apurada na primeira prévia de abril. Por sua vez, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que representa 30% do resultado do IGP-M, teve alta de 0,72% em comparação com o aumento de 0,41% observado na primeira prévia do indicador, no mês passado. Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), que representa 10% do total do IGP-M, registrou variação positiva de 0,57% na prévia de maio, ante aumento de 0,36% em igual prévia em abril. O período de coleta de preços usado para cálculo da primeira prévia do IGP-M de maio foi do dia 21 a 30 de abril. Menor resultado desde julho de 2003 A primeira prévia do IGP-M de maio teve o menor resultado nesse tipo de indicador desde julho de 2003, quando a primeira prévia do índice teve variação negativa de 0,17%. A informação é baseada em tabela contendo a série histórica do indicador, fornecida pela FGV em divulgações anteriores do índice. Pela mesma tabela, é possível observar que a primeira prévia de maio do Índice de Preços por Atacado (IPA), que ficou com taxa negativa de 0,40%, foi o menor resultado nesse tipo de indicador desde junho de 2003, quando o indicador teve variação negativa de 0,83%. Já o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que teve alta de 0,72% em sua primeira prévia de maio, assumiu trajetória diversa do IGP-M e do IPA, sendo o maior resultado nesse tipo de indicador desde abril de 2003, quando o IPC teve alta de 0,93%. Por sua vez, a primeira prévia de maio do Índice Nacional do Custo da Construção (INCC), que ficou com alta de 0,57%, foi o maior resultado nesse tipo de índice desde novembro de 2004, quando o indicador teve alta de 0,93%.

Agencia Estado,

12 Maio 2005 | 08h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.