IGP-M fica em 0,60% na segunda prévia do mês

A segunda prévia do Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) de novembro ficou em 0,60% segundo informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em outubro, a segunda prévia do indicador ficou em 0,12%. O resultado ficou dentro das estimativas dos analistas do mercado financeiro ouvidos pela Agência Estado (entre 0,50% a 0,65%). No ano, a inflação medida pelo IGP-M acumula alta de 11,35%. Em 12 meses, o indicador tem elevação de 12,03%. O período de coleta de preços para o cálculo da segunda prévia do IGP-M de novembro foi do dia 21 de outubro a 10 de novembro. A FGV divulgou ainda os resultados dos três indicadores que compõem a segunda prévia do IGP-M de novembro. O Índice de Preços por Atacado (IPA-M) ficou em 0,68% em novembro, ante alta de 0,06% em outubro. No atacado, na variação de preços segundo origem de produção, os preços dos produtos agrícolas tiveram queda de 1,83%, ante deflação de 1,35% na segunda prévia do IGP-M de outubro, e acumulam altas de 0,69% no ano e de 1,05% em 12 meses. Já os preços dos produtos industriais no atacado subiram 1,57% em novembro, ante aumento de 0,57% em outubro, e registram elevações acumuladas de 19,04% no ano e de 19,94% em 12 meses. Na variação de preços no atacado segundo estágios de processamento, a FGV informa que houve altas, de outubro para novembro, nos preços dos Bens Finais (de queda de 0,64% para alta de 0,15%); e de Bens Intermediários (de 0,77% para 2,08%), porém, houve intensificação na queda de preços, no mesmo período, no grupo Matérias-Primas Brutas (de deflação de 0,32% para recuo de 1,19%). Por sua vez, no varejo, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) ficou em 0,25% em novembro, ante queda de 0,04% em outubro. Já o Índice Nacional do Custo da Construção (INCC-M) ficou em 0,91% em novembro, a mesma taxa apresentada na segunda prévia do IGP-M de outubro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.