IGP-M: segunda prévia do mês é de 2,05%

A segunda prévia de agosto do Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M), calculada com base na variação de preços entre os dias 21 de julho e 10 de agosto, ficou em 2,05%, ante 1,58% da primeira prévia do mês e 1,04% da segunda prévia de julho. Dos três índices que compõem o IGP-M, o Índice de Preços por Atacado (IPA) ficou em 2,40%, o Índice Geral de Preços ao Consumidor (IPC), em 1,97% e o Índice Nacional de Custo da Construção Civil (INCC) ficou em 0,27%. Para o economista da Centro de Estudos de Preços, da Fundação Getúlio Vargas, Paulo Sidney Cota, o resultado da segunda prévia de agosto do IGP-M, de 2,05%, reflete o aumento dos combustíveis e dos produtos agrícolas. Este último, em função da geada e da entressafra de alguns produtos. A previsão para o IGP-M do mês de agosto, segundo Cota, é de 2,30%. Para o ano, o economista prevê inflação entre 7% e 8%.Maior segunda prévia do anoEsta é a maior segunda prévia do ano para o IGP-M e, segundo Cota, deve ser a maior do ano. O IPA agrícola, que na primeira prévia apresentou alta de 3,20%, subiu para 4,35% nesta segunda prévia. Entre os produtos que mais pressionaram no IPA agrícola estão: cana-de-açúcar (9,20%), bovinos (3,90%) e feijão (18,7%).Já o IPA Industrial, que saltou de 0,94% para 1,56% entre as duas prévias do mês, foi pressionado pelos combustíveis: óleo diesel (5,1%), gasolina (6,6%), álcool (5,9%) e ainda pelo açúcar cristal (12%). O IPC foipressionado pelo grupo alimentação (2,68%), em conseqüência da alta dos produtos agrícolas e do grupo transportes (5,78%), puxados pela gasolina (15,2%) e álcool (19,6%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.