Tiago Queiroz/Estadão - 16/11/2020
Tiago Queiroz/Estadão - 16/11/2020

IGP-M sobe 0,64% em outubro e acumula alta de 21,73% em 12 meses

Resultado ficou acima do esperado por analistas de mercado e vem depois de deflação de 0,64% em setembro

Cícero Cotrim e Guilherme Bianchini, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2021 | 09h16
Atualizado 28 de outubro de 2021 | 15h35

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), normalmente usado para corrigir contratos de aluguel de imóveis, avançou 0,64% em outubro, depois de cair 0,64% em setembro, informou nesta quinta-feira, 28, a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado ficou acima do teto das estimativas do mercado coletadas pelo Projeções Broadcast, de alta de 0,61%. 

O IGP-M acumulado em 12 meses desacelerou de 24,86% em setembro para 21,73% em outubro, acima da mediana da pesquisa, de 21,36%. Em 2021, o índice acumula alta de 16,74%. 

"A queda menos intensa registrada no preço do minério de ferro (-21,74% para -8,47%) e o aumento do preço do diesel (0,00% para 6,61%), que neste caso, ainda não levou em conta o reajuste anunciado no dia 25/10, contribuíram para a aceleração da taxa do IGP-M", afirmou André Braz, coordenador dos Índices de Preços do FGV Ibre.

O cálculo do IGP-M leva em conta a variação de preços de bens e serviços, bem como de matérias-primas utilizadas na produção agrícola, industrial e construção civil, e é bastante afetado pelo desempenho do câmbio e dos produtos de atacado. 

A aceleração em outubro foi puxada pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M), que monitora a variação de preços percebidos por produtores e saiu de deflação de 1,21% em setembro para alta de 0,53%. O índice já chega a 26,0% em 12 meses e a 19,78% em 2021.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) desacelerou de 1,19% para 1,05% no período e acumula inflação de 9,50% em 12 meses e de 7,41% no ano.  

O Índice Nacional de Custos da Construção (INCC-M) passou de 0,56% em setembro para 0,80% em outubro e registra alta de 15,35% em 12 meses e de 12,88% em 2021. / COM REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.