Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

IGP-M sobe 1,52% em setembro, o maior nível para o mês desde 2013

Superados os efeitos da greve dos caminhoneiros, principal fator de sustentação do índice que mede a inflação do aluguel passou a ser o câmbio

O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2018 | 07h57

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou 1,52% em setembro, na comparação com a alta de 0,70% registrada pelo indicador em agosto. Este é o maior nível para o mês desde 2013, quando o índice subiu 1,50%.

O resultado está dentro das estimativas do Projeções Broadcast, que previam intervalo entre 1,22% e 1,74%, com mediana de 1,45%.

Superados os efeitos pontuais da greve dos caminhoneiros, que distorceram os indicadores entre maio e agosto, o principal fator de sustentação do IGP-M passou a ser o câmbio, com a desvalorização do real ante o dólar.

A depreciação cambial e a consequente pressão sobre os custos de insumos dolarizados contribui para o aumento, ainda que o repasse ao consumidor final esteja bastante contido. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.