IGP-M tem deflação de 0,58% na 2ª prévia de janeiro

Preços no atacado têm nova queda, puxados pelo segmento de veículos e acessórios, e derrubam índice

Reuters,

21 de janeiro de 2009 | 08h23

A contínua queda dos preços no atacado garantiu um recuo mais acentuado do Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) na segunda prévia de janeiro, mostraram dados divulgados nesta quarta-feira, 21. O indicador, que é utilizado como referência para reajuste de algumas contas públicas e de aluguéis, registrou uma deflação de 0,58% na segunda prévia de janeiro, ante queda de 0,31% na abertura do mês, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV), responsável pelo cálculo. No mesmo período de dezembro, o IGP-M tinha subido 0,05%.  Veja também:Radar da inflação O Índice de Preços por Atacado (IPA) caiu 1,09% no segundo decêndio de janeiro, depois de ter recuado 0,15% no mesmo período de dezembro. Mais uma vez o comportamento dos preços do segmento de veículos e acessórios foi determinante para a queda acentuada dos preços no atacado. De acordo com a FGV, os preços deste subgrupo ficaram 8,31% mais baratos.  O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), por sua vez, subiu 0,59%, ante aumento de 0,54% no mês anterior. A alta reflete os tradicionais reajustes dos custos com Educação, que pesam sobre a inflação consumidor no início do ano. O grupo foi o principal destaque de alta na segunda prévia de janeiro, com avanço de 1,18%.  O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por outro lado, subiu 0,15%, uma desaceleração frente ao ganho de 0,25% apurado no mesmo período de dezembro.  A segunda leitura do IGP-M de janeiro foi calculada com base na variação dos preços entre os dias 21 de dezembro e 10 de janeiro.

Tudo o que sabemos sobre:
InflaçãoIGP-M

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.