finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

IGP-M tem deflação de 0,61% em julho com queda menor no atacado, diz FGV

O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) recuou 0,61 por cento em julho, após deflação de 0,74 por cento em julho, com queda menor nos preços do atacado, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

REUTERS

30 de julho de 2014 | 08h35

A expectativa em pesquisa da Reuters era de variação negativa de 0,52 por cento, de acordo com a mediana de 23 projeções. Na segunda prévia de julho, o indicador havia recuado 0,51 por cento.

O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que mede a variação dos preços no atacado e responde por 60 por cento do índice geral, recuou 1,11 por cento em julho, após queda de 1,44 por cento no mês anterior.

Já o Índice de Preços ao Consumidor, com peso de 30 por cento no IGP-M, desacelerou para uma alta de 0,15 por cento, ante 0,34 por cento em junho.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), por sua vez, avançou 0,80 por cento, após alta de 1,25 por cento.

Para tentar controlar a inflação, o Banco Central elevou a Selic para o atual nível de 11 por cento e já explicitou, por meio da ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que o cenário não contempla queda dos juros, diante da inflação elevada.

O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de energia elétrica e aluguel de imóveis.

(Por Camila Moreira)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROIGPM*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.