IGP-M volta a subir com dissídios em construção

Além disso, recuperação dos custos agrícolas também puxa o índice, que subiu 0,07% na 2ª prévia de junho

Alessandra Saraiva, da Agência Estado,

23 de junho de 2009 | 08h33

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu em meados de junho após ter registrado queda em igual período do mês anterior, devido à recuperação dos custos agrícolas no atacado e às pressões dos dissídios salariais na construção.

 

Veja também:

linkEntenda os principais índices

 

O indicador teve variação de 0,07% na segunda prévia de junho, ante baixa de 0,14% no mesmo período de maio, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira, 23. O resultado IGP-M é usado no cálculo de reajuste nos preços dos aluguéis.

 

Entre os componentes, o Índice de Preços por Atacado (IPA) teve recuo de 0,21%, depois de cair 0,31% na leitura anterior. O IPA agrícola registrou alta de 1,20% agora, contra variação negativa de 0,06% anterior. O IPA industrial teve queda de 0,67%, acima do recuo anterior de 0,39%.

 

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu em ritmo menor, em 0,15% na segunda leitura de junho, ante alta de 0,33% no mesmo período do mês passado. O arrefecimento decorreu de uma maior queda nos preços do grupo Alimentação de 0,36% agora ante 0,26% no dado anterior.

 

Os custos de Saúde e cuidados pessoais apresentaram forte desaceleração da alta, para 0,40% contra 1,01% na segunda leitura de maio, mostrando que o reajuste dos remédios já está se dissipando. O mesmo ocorreu com os preços de Despesas diversas, que subiram 1,36% contra alta anterior de 3,36%, mostrando a redução do impacto do aumento dos cigarros.

 

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve forte avanço de 1,72% na segunda prévia de junho, seguindo ao declínio de 0,10% em igual período de maio. O item Mão-de-Obra acelerou a alta de custos para 3,89%, ante dado anterior de 1,08%, refletindo os dissídios salariais da categoria em algumas capitais. os principais reajustes medidos pelo índice vieram de ajudante especializado, servente, pedreiro, carpinteiro e engenheiro.

Tudo o que sabemos sobre:
inflaçãoIGP-MFGV

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.