IGP-M volta a subir com dissídios em construção

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) subiu em meados de junho após ter registrado queda em igual período do mês anterior, devido à recuperação dos custos agrícolas no atacado e às pressões dos dissídios salariais na construção.

REUTERS

23 de junho de 2009 | 08h38

O indicador teve variação negativa de 0,07 por cento na segunda prévia de junho, ante baixa de 0,14 por cento no mesmo período de maio, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta terça-feira.

Entre os componentes, o Índice de Preços por Atacado (IPA) teve recuo de 0,21 por cento, depois de cair 0,31 por cento na leitura anterior.

O IPA agrícola registrou alta de 1,20 por cento agora, contra variação negativa de 0,06 por cento anterior. O IPA industrial teve queda de 0,67 por cento, acima do recuo anterior de 0,39 por cento.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu em ritmo menor, em 0,15 por cento na segunda leitura de junho, ante alta de 0,33 por cento no mesmo período do mês passado.

O arrefecimento decorreu de uma maior queda nos preços do grupo Alimentação de 0,36 por cento agora ante 0,26 por cento no dado anterior. Os custos de Saúde e cuidados pessoais apresentaram forte desaceleração da alta, para 0,40 por cento contra 1,01 por cento na segunda leitura de maio, mostrando que o reajuste dos remédios já está se dissipando.

O mesmo ocorreu com os preços de Despesas diversas, que subiram 1,36 por cento contra alta anterior de 3,36 por cento, mostrando a redução do impacto do aumento dos cigarros.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) teve forte avanço de 1,72 por cento na segunda prévia de junho, seguindo ao declínio de 0,10 por cento em igual período de maio.

O item Mão-de-Obra acelerou a alta de custos para 3,89 por cento, ante dado anterior de 1,08 por cento, refletindo os dissídios salariais da categoria em algumas capitais. os principais reajustes medidos pelo índice vieram de ajudante especializado, servente, pedreiro, carpinteiro e engenheiro.(Por Vanessa Stelzer)

Tudo o que sabemos sobre:
INFLACAOIGPMSEGUNDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.