André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Ilan convida Meirelles e secretários da Fazenda para almoço com tom de despedida do ministro

No encontro, o ministro e o presidente do BC fizeram um balanço das políticas econômicas e avanços em quase dois anos da atual equipe do Ministério da Fazenda e do BC

Fernando Nagakawa, O Estado de S.Paulo

04 Abril 2018 | 18h24

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, participou nesta quarta-feira de um grande almoço no Banco Central que teve tom de despedida. A poucas horas de o ministro deixar o cargo, na sexta-feira, o encontro contou com a presença do presidente do BC, Ilan Goldfajn, e todos os diretores da autoridade monetária e secretários da Fazenda.

No encontro, o ministro e o presidente do BC fizeram um balanço das políticas econômicas e avanços em quase dois anos da atual equipe do Ministério da Fazenda e do BC sob a presidência de Michel Temer. Nesse período, a economia brasileira deixou a pior recessão em décadas, a inflação caiu para patamar abaixo do piso da meta e o juro básico caiu para o menor patamar da história.

Desde quando ambos chegaram aos principais postos da equipe econômica, Meirelles e Ilan mantiveram relação amigável, inclusive com a nova tradição de almoços semanais às quartas-feiras.

O encontro desta semana foi uma iniciativa do presidente do BC, que convidou Meirelles e toda a equipe para o almoço na sede da autoridade monetária que teve, entre as opções, panqueca e filé à milanesa. Ilan também fez o convite amplo e todos os diretores o acompanharam. A grande ausência foi do secretário de acompanhamento fiscal, energia e loteria, Mansueto de Almeida, que tinha agenda em São Paulo e não compareceu.

Ontem, durante a cerimônia de filiação de Meirelles ao MDB, o ainda ministro disse inicialmente que a decisão de deixar o cargo seria tomada nos "próximos dois dias", mas depois, diante a insistência dos repórteres, admitiu: "devo ficar até a sexta-feira, essa é a data definida".

+ Temer diz para perguntar a Meirelles se Guardia será o substituto na Fazenda

Segundo apurou o Estadão o presidente Michel Temer escolheu Eduardo Guardia para comandar o Ministério da Fazenda no lugar de Henrique Meirelles. Guardia, atual secretário executivo da Fazenda, enfrentava resistências no Congresso por ser considerado um técnico sem jogo de cintura política. A escolha do nome dele, no entanto, fez parte de um acordo entre Temer e Meirelles para que o ministro se filiasse ao MDB. 

Mais conteúdo sobre:
Ilan Goldfajn Henrique Meirelles

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.