Imec: crescimento de 0,98% em novembro

A atividade econômica está mostrando uma recuperação lenta e gradual, depois da freada de julho e agosto. O Indicador de Movimentação Econômica (Imec/Fipe-Estadão) encerrou a primeira quadrissemana de novembro com crescimento de 0,98% em relação 30 dias imediatamente anteriores. Na ponta, o indicador também continuou crescendo na comparação com a última semana de outubro, passando de 130,69 pontos para 131,02 pontos.A técnica do Imec e pesquisadora da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), Zeina Latif, relembra que o impacto negativo provocado pelo aumento da inflação nos meses de julho e agosto já se esgotou e que o Imec vem registrando uma recuperação paulatina, na ponta, desde setembro. A economista, destaca que o ritmo lento de crescimento dá mais sustentabilidade ao desempenho da atividade econômica.Na primeira quadrissemana deste mês, das oito variáveis que compõem o indicador, apenas duas - o fluxo de carros nos pedágios e as vendas de combustíveis - tiveram variação positiva na quadrissemana. Até as consultas para vendas à vista e a prazo recebidas pelo lojas (Telecheque/SCPC) voltaram a crescer, depois de quatro quadrissemanas consecutivas de queda.Na análise de Zeina, esse comportamento do varejo mostra que o fim de ano será bom. Ela ressalva, no entanto, que a recuperação do Imec ainda está muito abaixo do pico da série histórica do indicador que foi atingido na segunda quadrissemana de julho deste ano. Ela acredita que há possibilidade de que o indicador alcance o pico da série no mês que vem. Quando se leva em conta a variação do Imec na primeira quadrissemana de novembro em relação a igual período do ano passado, o indicador apresenta um crescimento de 6,61%, o que confirma um ritmo bem maior da atividade econômica. De janeiro até a primeira quadrissemana de novembro, que engloba dados disponíveis até o dia 7, houve um acréscimo de 5,9% no Imec acumulado na comparação com os mesmos dias de 1999. Zeina esclarece que na comparação anual, as taxas de crescimento têm permanecido estabilizadas no mesmo ritmo da semana anterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.