Imóveis: rentabilidade é baixa

O mercado imobiliário oferece rentabilidade entre 0,8% e 1,2% ao mês, no caso dos destinados à locação, sobre o valor da unidade, sem contar custos de manutenção e Imposto de Renda, nem os gastos específicos do momento da compra. Entre estes gastos vale lembrar o custo com documentação, advogado, comissão do corretor e imposto de transferência de propriedade.Na avaliação de rentabilidade, o investidor deve considerar a incidência do Imposto de Renda sobre os ganhos de aluguel e valorização do imóvel em caso de venda (ganhos de capital). O rendimento de aluguel entra no Imposto de Renda como qualquer outro rendimento tributável, seguindo a tabela progressiva. Sobre os ganhos de capital na venda de imóvel, a alíquota é de 15%, com algumas isenções previstas em lei.No cálculo dos custos, é preciso incluir os gastos com advogado, que vai analisar a documentação antes da compra. A tabela da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) sugere, para a análise de documentação imobiliária, o percentual de 2% sobre o valor da negociação. Os gastos com transferência dependem do valor do imóvel e de sua localização. Geralmente ficam em torno de 4% a 5%. Não existem limites legais para a corretagem, que varia de 6% a 10%.Confira nos links abaixo os riscos e cuidados de se investir em imóveis.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.