Imóveis: vendas crescem 12,1% em julho

O índice de velocidade de vendas de imóveis na região metropolitana de São Paulo, em julho, registrou alta de 12,1% contra 7,4% verificado no mês anterior. "Com esse resultado, os primeiros sete meses de 2000 apresentaram um volume de vendas 40% maior em relação ao mesmo período de 1999", disse Cláudio Bernardes, vice-presidente do Sindicato das Empresas de Compra, Venda e Locação de Imóveis (Secovi-SP) responsável pela Pesquisa Secovi-SP sobre mercado imobiliário.Os apartamentos de 2 e 3 dormitórios tiveram o melhor desempenho de comercialização com velocidade de vendas de 15,5% e 10,8%, respectivamente. Em seguida, vieram os apartamentos de 1 dormitório, que registraram taxa de 9,5%, e os de 4 que tiveram índice de 5,1%.Segundo a pesquisa, comparando as faixas de valores, as unidades com preço até R$ 50 mil continuaram registrando o melhor desempenho, com velocidade de vendas de 39,9%. Em seguida, com índices de 10,5% e 9,7% estiveram os apartamentos com valores entre R$ 50 mil a R$ 75 mil e entre R$ 75 mil a R$ 125 mil, respectivamente. Os imóveis na faixa de R$ 125 mil a R$ 250 mil registraram velocidade de vendas de 4,9% e aqueles acima de R$ 250 mil, de 2,9%. Em relação ao estágio em que se encontravam os imóveis, a maior participação nas vendas foi dos apartamentos que estavam em construção, responsáveis por 56,5% do total comercializado. O sistema de financiamento habitacional (SFH) foi responsável por 53,5% do total das vendas no mês de julho.O vice-presidente do sindicato diz que os resultados confirmam a retomada do setor prevista para o segundo semestre deste ano. Ele ainda acrescenta que essa tendência deverá se manter até o final de 2000, sinalizando que as atividades imobiliárias serão realmente incrementadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.