Imóvel financiado não serve como investimento

Entre os negócios fechados no mercado imobiliário por pessoas que buscam a compra de imóveis como uma aplicação segura, profissionais do setor destacam que há vendas à vista e financiadas. "Nas compras parceladas, apesar de pagar juros mais elevados na aquisição do bem do que conseguiria em uma aplicação financeira, o investidor prefere não ficar com o dinheiro na mão e usa esses recursos para dar a entrada no imóvel", afirma o diretor de novos negócios da Tecnisa, Ricardo Pereira Leite. Há consenso entre analistas de que essa é uma opção que visa apenas a chamada "reserva de valor", que garante a utilização dos recursos em um ativo real, sem o objetivo de conseguir uma rentabilidade atraente. Porém, se levarmos em conta apenas o retorno que o investimento pode trazer e os juros que serão pagos no financiamento, a opção é totalmente desaconselhada por analistas.A diretora do Instituto Brasileiro de Certificação de Planejadores Financeiros (IBCPF), Márcia Dessen, avalia que comprar um imóvel financiado como forma de aplicação seria uma das piores opções, já que os juros pagos nessa operação de crédito devem ser bem superiores a qualquer retorno que se possa ter com a aplicação. Para se ter uma idéia, a poupança oferece como rendimento a variação da Taxa Referencia (TR) mais 6% ao ano. Já os financiamentos imobiliários costumam cobrar a variação da TR mais uma taxa anual, cujo patamar mais baixo, de 12%, é verificado no Sistema Financeiro da Habitação (SFH).Mesmo em relação às compras à vista, em que a aplicação de recursos em imóveis é usada como "reserva de valor", Márcia Dessen faz ressalvas. Segundo ela, o retorno do investimento no mercado imobiliário deve ficar abaixo da inflação em qualquer cenário. Ela destaca que o investidor tem uma oportunidade de ganhar dinheiro com essa aplicação, caso consiga um bom preço na hora da compra. "Encontrando um imóvel em boas condições e com preço abaixo do negociado no mercado, essa diferença já passa a ser ganho", destaca. Vale destacar que, nas compras financiadas, o investidor corre o risco de ficar com um saldo devedor no final. Veja abaixo informações sobre esses casos e mais informações sobre o setor imobiliário e sobre a compra de imóveis como forma de investimento nos links abaixo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.