Impacto de biocombustíveis nos preços de grãos é exagerado--OCDE

Os governos já teriam um panorama maisclaro das deficiências das atuais políticas parabiocombustíveis, mas a probabilidade de que eles possam repararessas questões parece incerta, afirmou na segunda-feira umaautoridade da Organização para Cooperação e DesenvolvimentoEconômico (OCDE). Loek Boonekamp, chefe da Divisão de Mercados e Comércio deAlimentos Agrícolas da OCDE, destacou barreiras ao comércio desuporte aos preços, levantadas por Europa e Estados Unidos,como um exemplo de medidas "devastadoras" e "distorcidas"tomadas até agora. Mas mesmo governos cientes das fraquezas das políticasencontrariam dificuldades para voltar atrás em tais programasde suporte ante poderosos grupos lobistas. "Não estou muito otimista de que, por dizermos que aspolíticas são ruins e devastadoras, os governos farão algomais", disse ele ao Summit Global da Reuters para Agricultura eBiocombustíveis em Paris. "Políticas de suporte geram interesses adquiridos... umavez que esses interesses estejam lá e essas políticas desuporte estejam bem estabelecidas, é incrivelmente difícil selivrar disso", afirmou. Os governos precisam desobstruir as barreiras de comérciopara os biocombustíveis e os ingredientes usados para fazê-los,visando garantir que a produção em uma escala global faça maissentido economicamente, de acordo com ele. (Reportagem adicional de Sybille de La Hamaide)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.