‘Impasse fiscal’ nos EUA torna-se principal preocupação para investidores

Fator substitui a crise da dívida da zona do euro, que estava no topo da lista desde abril do ano passado, segundo estudo do Bank of America

Priscila Arone, da Agência Estado,

18 de setembro de 2012 | 17h00

NOVA YORK - O "impasse fiscal" nos EUA se tornou o principal risco identificado pelos investidores, substituindo a crise da dívida da zona do euro, que estava no topo da lista desde abril do ano passado, segundo pesquisa realizada neste mês pelo Bank of America Merrill Lynch com gestores de fundos.

"Os investidores agora veem o impasse fiscal norte-americano como uma ameaça maior do que a crise da zona do euro e a iminente eleição está deixando esses temores mais nítidos", disse Michael Hartnett, estrategista-chefe de investimentos do BofA Merrill Lynch Global Research.

O "impasse fiscal" - uma combinação economicamente danosa de elevação de impostos e cortes de gastos que deve passar a valer em 1º de janeiro - tornou-se o maior risco para 35% dos investidores globais. Em termos de comparação, a crise da dívida na zona do euro é agora a maior preocupação para 33% dos entrevistados, porcentual que era de 48% em agosto.

Além disso, o pessimismo na Europa está diminuindo e alocadores de ativos tomaram posições pesadas em ações da região pela primeira vez desde fevereiro de 2011, mostrou a pesquisa. O levantamento registra três meses consecutivos de dados positivos em relação a ativos europeus.

No total de 253 gestores, com US$ 381 bilhões em ativos sob sua responsabilidade, participaram da pesquisa, realizada entre 7 e 13 de setembro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Impasse fiscalEUA:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.