Impasse no acordo sobre empréstimo a aposentados

Terminou sem acordo a primeira reunião entre a Previdência Social e os representantes dos bancos para discutir as condições do empréstimo a aposentados e pensionistas do INSS com desconto em folha. As instituições financeiras propuseram taxas de juros entre 4,5% e 5% ao mês. As taxas que vem sendo negociadas para os trabalhadores assalariados gira em torno de 2% ao mês.De acordo com os técnicos que acompanharam a reunião, o motivo alegado pelos bancos para a taxa de juros mais alta para os aposentados foi o risco da morte do beneficiário. Os aposentados presentes à reunião não concordaram com a justificativa dos bancos. ?A pensão reduz o risco?, disse o presidente da Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap), João Resende Lima.Ele disse que a expectativa da entidade é que a taxa de juros fique entre 1,5% e 1,7% ao mês. Nova reunião foi marcada para o dia 18 de novembro. Resende Lima acredita que até o final do ano todas as condições para o empréstimo já estejam negociadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.