Impasse nos EUA pesa sobre agrícolas

As cotações dos produtos agrícolas caíram de forma generalizada nas bolsas americanas, ontem, diante do impasse político em torno da elevação do teto da dívida dos Estados Unidos. A falta de um acordo entre democratas e republicanos provocou uma fuga de investidores, que saíram de ativos considerados mais arriscados, como as matérias-primas.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2011 | 00h00

Em alguns mercados que haviam registrado fortes altas em um período recente, os participantes aproveitaram o ambiente de nervosismo para realizar lucros. Na Bolsa de Nova York, o contrato do café para entrega em setembro teve queda de 1,06%, para 238,65 centavos de dólar por libra-peso. O açúcar liderou as perdas nessa bolsa. O produto tinha subido nas duas sessões anteriores por causa da queda do processamento de cana no Brasil e ontem cedeu 3,89%, para 29,92 centavos de dólar por libra-peso no contrato outubro. Os futuros do açúcar avançaram 30% nos últimos dois meses, puxados pela expectativa de uma redução na produção brasileira.

Em Chicago, a previsão de chuvas em algumas áreas de produção dos EUA, depois do clima seco da semana passada, voltou a pesar sobre os futuros do milho. Posição mais líquida, o contrato com vencimento em dezembro recuou 0,76% e terminou a US$ 6,8625/bushel. O clima favorável também contribuiu para desvalorizar a soja: queda de 0,65%, a US$ 13,7150.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.