bolsa

E-Investidor: Itaúsa, Petrobras e Via Varejo são as ações queridinhas do brasileiro

Importação bate recorde e fluxo cambial fica negativo no mês

Apesar da saída de dólares em setembro, fluxo acumulado no ano já é quase o dobro do registrado em 2006

Silvio Cascione, da Reuters,

03 de outubro de 2007 | 13h17

O fluxo cambial (entrada e saída de dólares) ficou negativo em setembro pela primeira vez no ano, com saídas líquidas de US$ 3 milhões, segundo dados do Banco Central divulgados nesta quarta-feira, 3. O dado resulta de um fluxo comercial de US$ 1,980 bilhão, o menor desde novembro de 2004, reduzido pela terceiro recorde seguido no câmbio para a importação.   O câmbio para exportação, por sua vez, somou US$ 12,521 bilhões, menor desde fevereiro deste ano.   Apesar do resultado negativo em setembro, o fluxo cambial acumulado no ano está positivo em US$ 70,054 bilhões, bastante acima dos US$ 37,270 bilhões registrados em todo o ano de 2006.   Além disso, o número final do mês mostrou que houve uma forte recuperação nos últimos dias de setembro. Até o dia 19, o País registrava fluxo negativo de US$ 1,044 bilhão no mês.   A redução do saldo negativo foi favorecida pela queda dos juros nos Estados Unidos, que fez os estrangeiros retomarem o apetite por ativos brasileiros e levou a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) a um saldo positivo externo recorde no mês.   O Banco Central informou também que os bancos mantinham US$ 1,773 bilhão em posição comprada em dólar no final de setembro, praticamente estável em relação ao US$ 1,723 bilhão de agosto.   Às 12h51, a moeda norte-americana era cotada a R$ 1,829, em alta de 0,22%.   O último mês a registrar saldo negativo no fluxo cambial havia sido dezembro de 2006, com um déficit de US$ 3,463 bilhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Fluxo cambialdólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.