Importação chinesa de minério de ferro sobe quase 11% em julho

Demanda da China, que compra cerca de dois terços de todo o minério negociado no mundo, tem permanecido resiliente

David Stanway, Reuters

08 de agosto de 2014 | 10h41

As importações chinesas de minério de ferro saltaram quase 11% em julho sobre junho, mostraram dados desta sexta-feira, com compradores tirando vantagem de preços mais baixos para o insumo siderúrgico e armazenando o produto, apesar da fraca demanda doméstica da indústria siderúrgica.

A demanda da China, que compra cerca de dois terços de todo o minério negociado no mundo, tem permanecido resiliente, ajudando a justificar um aumento da produção de grandes fornecedores como a Rio Tinto e a BHP Billiton, que tem pressionado para baixo os preços do minério de ferro em cerca de um terço.

Os embarques totais de julho, de 82,52 milhões de toneladas, foram o terceiro maior registrado, com as indústrias siderúrgicas chinesas continuando a produzir a taxas elevadas. As margens para as siderúrgicas também melhoraram como um resultado dos preços mais baixos do minério e de outros insumos.

"Os números de importação são normalmente muito voláteis e tem meses de alta e meses de queda --o número de junho pareceu um pouco baixo, então o de julho representa um número maior, mas se olhar as médias do trimestre, está muito em linha", disse Graeme Train, analista da Macquarie, em Xangai.

Os preços do minério em julho ficaram relativamente estáveis, permanecendo numa faixa entre 93,60 e 98 dólares por tonelada, encerrando o mês a 95,60 dólares, alta de 1,9 por cento ante o final de junho, com a atividade no mercado à vista relativamente fraca, de acordo com dados do The Steel Index.

Tudo o que sabemos sobre:
MINERACAOCHINAIMPORTACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.