Importação recorde piora saldo comercial pela 1a vez desde 1998

Afetada por um crescimentode mais de 30 por cento das importações, a balança comercialregistrou em 2007 um superávit de 40,039 bilhões de dólares,resultado 14 por cento inferior ao superávit de 46,456 bilhõesde dólares de 2006. Essa foi a primeira vez que o saldo piorou desde 1998, anoem que o déficit comercial brasileiro começou a se reduzir pararegistrar, em 2001, o primeiro superávit em sete anos. No ano passado, embaladas pela valorização do real frenteao dólar, as importações somaram o valor recorde de 120,610bilhões de dólares, 32 por cento acima do importado em 2006. No mesmo período, as exportações também acumularam volumerecorde de 160,649 bilhões de dólares, com crescimento de 17por cento frente ao ano anterior. Os números foram divulgados nesta quarta-feira peloMinistério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. "O saldo foi menor do que o de 2006, mas aindaimpressionante quando comparado a outros países emdesenvolvimento", afirmou a jornalistas o secretário deComércio Exterior, Welber Barral. As importações de bens de consumo cresceram 33,2 por centoem 2007 frente a 2006. As importações de bens de capitalcresceram 32,4 por cento e a de matérias-primas eintermediários, 30,7 por cento. No último mês de 2007, a balança acumulou um saldo positivode 3,636 bilhões de dólares, ante saldo positivo de 2,026bilhões de dólares em novembro. Analistas esperavam um superávit comercial de 40 bilhões dedólares para a balança em 2007, de acordo com levantamentofeito pelo Banco Central. Para 2008, o governo tem como meta exportar 172 bilhões dedólares. Não há meta para importações. (Edição de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.