Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Importações chinesas de soja 11/12 crescerão 8,9%, diz governo

A China, maior importador mundial de soja, deve importar cerca de 57 milhões de toneladas da oleaginosa no ano até 30 de setembro, o que representa um aumento de 8,9 por cento ante o período anterior, de acordo com a última estimativa de um órgão oficial.

REUTERS

30 de março de 2012 | 19h14

Esmagadores chineses aumentaram as importações para atender à robusta demanda da indústria de carnes, ao mesmo tempo em que o setor de soja também expandiu sua capacidade de esmagamento este ano.

A estimativa do Centro Nacional de Informação de Grãos e Oleaginosas é maior do que a projeção de 55 milhões de toneladas feita pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA).

"As importações da China nos próximos meses vão aumentar significativamente", e esmagadores vão intensificar a compra de cargas para entrega entre julho e outubro.

Até agora, esmagadores têm contratado apenas 20 a 30 por cento de suas necessidades normais para o período, disse o órgão em relatório. Veja em www.grain.gov.cn

O centro estimou que a entrada de soja em maio atingirá 5,8 milhões de toneladas, maior importação mensal desde junho de 2010, enquanto as importações para março e abril devem superar 4 milhões de toneladas.

"Também achamos que a previsão do USDA é baixa. A China ampliou bastante sua capacidade de esmagamento este ano e o governo aumentou as importações para suas reservas estatais", disse o gerente de trading estatal.

A estatal COFCO Co Ltd manteve sua previsão anterior de cerca de 58 milhões de toneladas para 2011/12 em conferência esta semana, em linha com uma estimativa anterior feita por um executivo da empresa.

Alguns compradores chineses passaram a importar dos Estados Unidos para embarques entre maio e julho, pico da temporada de vendas para a safra sul-americana, devido ao congestionamento do porto no Brasil, disseram traders.

Para março, a expectativa é de que o Brasil exporte volume recordes para o período, de cerca de 4 milhões de toneladas, com a China respondendo por cerca de metade do volume programado no line-up de navios.

(Reportagem de Niu Shuping e Ken Wills)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSSOJACHINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.