Importações de cobre refinado caem 44% em junho na China

País asiático importou 211.957 toneladas de cobre refinado em junho, queda de 44% em comparação com o mesmo período do ano passado, e recuo de 24% em relação a maio

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de julho de 2010 | 12h36

A China diminuiu o ritmo de suas importações de cobre refinado em junho, tendo em vista o número menor de janelas de arbitragens e a redução dos estoques dos armazéns por consumidores finais em meio à retomada da demanda de consumo.

O maior consumidor de cobre do mundo importou 211.957 toneladas de cobre refinado em junho, queda de 44% em comparação com o mesmo período do ano passado, e recuo de 24% em relação a maio. No primeiro semestre deste ano, as importações declinaram 13%, em bases anuais, para 1,56 milhão de toneladas, afirmou a Administração Geral Alfandegária a China.

Os participantes da indústria afirmaram que as importações de cobre refinado podem se recuperar em julho e agosto por causa da reabertura de uma janela de arbitragem lucrativa entre Xangai e Londres, embora o período sazonal de baixa para o metal possa manter o apetite chinês sob controle.

Embora o volume tenha sido levemente menor que o esperado, "os participantes do mercado já sabiam que as importações de junho não foram muito altas devido ao fechamento de uma janela de arbitragem. Nós também precisamos levar em conta a grande base de números observada no passado", afirmou Wang Zhouyi, analista da Shanghai Cifco Futures.

Os dados também indicaram que os consumidores finais da China viram uma redução dos estoques em meio à recuperação da demanda de consumo, depois da grande quantidade de metal acumulada no ano passado.

As importações da China de junho de sucata de cobre, um substituto do cobre refinado mais barato e frequentemente usado, subiu em bases mensais e anuais, conforme alguns importadores viram uma "última chance" para a compra do material proveniente do exterior antes da implementação de um controle mais rigoroso sobre as importações da sucata de cobre na China no mês passado, disse um trader baseado em Xangai. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.