Importações e exportações já superam neste mês o total de 2003

As importações brasileiras bateram novo recorde. O valor acumulado no ano superou, na quarta semana de outubro, todo o resultado de 2003. Segundo os dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, de janeiro até ontem, as compras somamUS$ 49,457 bilhões, US$ 1,167 bilhão a mais que em todo o ano passado. Em 2003, as importações somaram US$ 48,290 bilhões.As exportações, no ano, totalizam US$ 76,933 bilhões e o superávit comercial acumula saldo positivo de US$ 27,476 bilhões. Ambos os valores também já são maiores que os de 2003.Na 4ª semana de outubro, a balança comercial apresentou vendas externas de US$ 2,005 bilhões e importações de US$ 1,355 bilhão, resultando em superávit de US$ 650 milhões. No acumulado do mês, as exportações registram US$ 6,655 bilhões e as importações, US$ 4,300 bilhões, com saldo positivo de US$ 2,355 bilhões.ExportaçõesA média das exportações brasileiras em outubro, de US$ 443,7 milhões, é 34,9% superior que a de outubro de 2003, que atingiu US$ 329 milhões. No entanto, a média diária, na quarta semana, arrefeceu e deixou de ser o melhor resultado do ano. Até a terceira semana, a média diária em outubro estava em US$ 465 milhões, a maior do ano. Com o resultado da quarta semana de outubro, o recorde voltou a ser o resultado de junho, quando a média diária foi de US$ 444,2 milhões.Segundo o Ministério, na quarta semana de outubro, houve crescimento nas vendas das três categorias de produtos. Os manufaturados aumentaram as exportações em 48%, principalmente, embarcações, automóveis, motores para veículos, autopeças, aparelhos transmissores e receptores, calçados, aviões, açúcar refinado, veículos de carga, bombas e compressores e móveis.As vendas externas de semimanufaturados cresceram 26,7%, por conta dos embarques de semimanufaturados de ferro ou aço, açúcar em bruto, celulose, couros e peles, ferro fundido, alumínio em bruto e ferro-ligas. Já os básicos, cresceram 15,5%, devido às exportações de farelo de soja, carne de frango, petróleo em bruto, carne bovina, café em grão, fumo em folhas, algodão em bruto, e carne suína.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.