Importações para países árabes crescem 34% até julho

As importações brasileiras dos países árabes somaram US$ 7,3 bilhões no acumulado de janeiro a julho deste ano, registrando um crescimento de 34%, de acordo com a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira. As exportações, por sua vez, atingiram US$ 7,8 bilhões, resultado 0,33% maior do que o apurado no mesmo período de 2011.

BEATRIZ BULLA, Agencia Estado

20 de agosto de 2012 | 15h21

O aumento expressivo das importações foi causado, de acordo com a instituição, pela busca por combustíveis minerais, que cresceu 43,31% no mesmo período, passando de US$ 4,47 bilhões para US$ 6,41 bilhões. O produto representa 80% do total de importações do País. A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira destacou também que as importações de ferro fundido/aço, alumínio, vidros, aparelhos e materiais elétricos têm ganhado importância no País.

Ainda no caso das importações, a maior parcela dos negócios (US$ 2,4 bilhões) foi realizada com a Argélia. A Arábia Saudita vem em segundo lugar na lista, com US$ 2,1 bilhões, seguida pelo Kuwait (US$ 715,42 milhões).

O principal destino das exportações brasileiras é a Arábia Saudita, que comprou US$ 1,6 bilhão do Brasil de janeiro a julho deste ano. Na sequência, vêm os Emirados Árabes Unidos (US$ 1,3 bilhão) e o Egito (US$ 1,2 bilhão).

"O relacionamento comercial entre Brasil e países árabes se mostra aquecido e os produtos com maior interesse para exportação são carnes, açúcar, minérios e cereais", disse o diretor geral da câmara, Michel Alaby, em nota distribuída à imprensa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.