Importador da Kia trará chinesa Geely em 2012

Durante almoço com empresários, o representante da sul-coreana no País, José Luiz Gandini, chegou a anunciar que nova marca pode ter fábrica aqui

TIÃO OLIVEIRA, O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2011 | 03h04

A Geely será a próxima montadora chinesa a desembarcar no Brasil. Os veículos da marca serão trazidos a partir do próximo ano pelo empresário José Luiz Gandini, que representa a fabricante sul-coreana Kia Motors no País.

Ontem, Gandini reuniu um grupo de empresários para um almoço na capital paulista no qual anunciou a nova empreitada. De acordo com o representante de um dos grupos presentes ao evento, o executivo chegou a antecipar a intenção de construir uma fábrica aqui para produzir carros da Geely.

Segundo a fonte, o anúncio não foi divulgado antes porque Gandini, que também é presidente da Abeiva, entidade que reúne as marcas sem fábrica no País, estava focado em rebater os argumentos do ministro da Fazenda, Guido Mantega, de que o aumento de 30 pontos porcentuais no IPI dos carros importados foi uma medida acertada. Gandini diz que, dos nove projetos anunciados para produção de veículos leves, apenas um é novo.

Para analistas, como a medida que determina que, para não pagar o novo imposto, os veículos vendidos aqui devem ter 65% das peças feitas no Mercosul, no caso de modelos de grande volume vale mais a pena produzir localmente do que importar. É o caso dos carros da Geely.

A empresa, ainda desconhecida da maioria dos brasileiros, tem menos de 30 anos de existência, mas já é uma das maiores montadoras da China. No fim de 2009, a companhia comprou a sueca Volvo, que pertencia à Ford, por US$ 1,5 bilhão.

No ano passado, um sedã da marca, o CK1, participou da edição inaugural do Latin NCAP, programa de avaliação do comportamento de veículos em caso de colisão. Ele foi o pior do teste e não obteve nenhuma das cinco estrelas possíveis. Até então, nenhum carro havia "zerado" na prova, cujo formato existe na Europa e EUA há décadas.

Outra curiosidade em relação à marca foi a apresentação, no Salão de Xangai de 2009, de uma cópia do Rolls-Royce Phantom. No modelo, revelado como carro-conceito, até o Spirit of Ecstasy, estatueta que é símbolo da fabricante inglesa, foi copiado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.