Impostômetro antecipará em 31 dias marca de R$ 800 bi

Antecipação mostra que a arrecadação de impostos no País vem crescendo ano a ano; previsão da entidade é de que a arrecadação com tributos em 2011 chegue a R$ 1,4 trilhão

Agência Estado,

20 de julho de 2011 | 12h08

O impostômetro atingirá R$ 800 bilhões em tributos pagos pelo contribuinte brasileiro na sexta-feira (dia 22 de julho), 31 dias antes de a mesma marca ser atingida no ano passado, em 22 de agosto. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), a antecipação mostra que a arrecadação de impostos no País vem crescendo ano a ano. Os R$ 800 bilhões foram atingidos em 2009 no dia 8 de outubro e em 2008 no dia 7 do mesmo mês. A previsão da entidade é de que a arrecadação com tributos em 2011 chegue a R$ 1,4 trilhão, cerca de R$ 200 bilhões a mais que em 2010.

Segundo o coordenador de estudos do IBPT, Gilberto Luiz do Amaral, o sistema tributário brasileiro está "excessivamente" voltado para taxar o consumo, ao contrário, segundo ele, dos países desenvolvidos, onde os impostos recaem sobre a renda e o patrimônio. "Em tudo o que fazemos, desde o momento em que acordamos, estamos pagando impostos", disse. Ele lembrou que em todos os meses deste ano até junho a arrecadação do governo federal bateu recordes.

Para Amaral, o agravante no Brasil é que o governo falha nas áreas de saúde, educação e segurança pública, para onde a verba arrecadada com impostos deveria ser canalizada. "A carga tributária nada mais é do que o preço que se paga pelo serviço público e, se no Brasil paga-se muito, o contribuinte deve exigir um serviço de qualidade", afirmou.

O impostômetro é um sistema de acompanhamento das receitas tributárias que considera todos os valores arrecadados pelas três esferas de governo em impostos, taxas e contribuições, incluindo as multas, juros e correção monetária.

Tudo o que sabemos sobre:
impostômetroimpostosarrecadação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.