Impressão é que as "coisas vão muito bem" no Brasil, diz FMI

Após a primeira reunião com o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, o diretor-adjunto do departamento do hemisfério ocidental do FMI, Charles Collyns, afirmou hoje que a primeira impressão é de que a economia brasileira vai "muito bem".Ele classificou o encontro com o ministro de muito cordial e produtivo. "Estou antevendo que vamos ter muito boas relações com o ministro e sua equipe", disse. Segundo Collyns, os técnicos do Fundo vão revisar os números da economia brasileira em detalhes, nos próximos dias.Como é comum entre os integrantes do Fundo, o diretor-adjunto evitou fazer comentários mais detalhados sobre a revisão. "Os trabalhos acabaram de começar. Acredito que a revisão vai ser muito tranquila", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.